Planejamento para imobiliária: veja 4 passos eficientes

Planejamento para imobiliária: veja 4 passos eficientes

planejamento para imobiliária

Não há como ter sucesso no mundo empresarial sem elaborar planos. Essa prática de pensar no amanhã, definindo metas e objetivos, serve como uma bússola que direciona o negócio pelo mar revolto da concorrência. Sendo assim, podemos dizer que o planejamento para imobiliária é fundamental e garantirá a sobrevivência.

Mas o que é planejamento? Qual é a melhor maneira de realizar esse processo na imobiliária? Como a tecnologia pode ajudar? Neste artigo, responderemos esses questionamentos. Acompanhe os próximos tópicos!

Leia também: transformação digital nas imobiliárias – como se preparar?

Qual é a importância do planejamento para imobiliária?

Dizer apenas que o planejamento é uma definição do futuro da empresa parece uma informação muito vaga. Porém, podemos encará-lo como uma síntese desse conceito. Em termos mais amplos, o planejamento significa um processo contínuo e sistemático de tomada de decisões (embasadas em um conhecimento profundo da posteridade do negócio).

Além disso, ao planejar-se, a imobiliária define metas, antecipa problemas, elabora estratégias e monitora o progresso das ações implantadas. Esse comportamento corporativo é o oposto da “gestão por intuição”, que muitas vezes leva grandes marcas a tomarem decisões desastrosas.

Uma das áreas da imobiliária que pode ser planejada é o lançamento de novos produtos ou serviços. Por exemplo, a empresa pode se planejar para oferecer novos tipos de garantias locatícias, visando atender as necessidades de um número maior de clientes. Dessa forma, o negócio evita a estagnação e promove a inovação.

Como realizar o planejamento?

O planejamento para imobiliária deve fazer parte da política interna do negócio. Desse modo, a prática de elaborar e definir planos em curto, médio e longo prazo será contínua. Mas como realizar esse processo com eficiência? A seguir, mostramos dicas valiosas!

1. Conheça o mercado

Durante a fase de planejamento, é importante que os gestores estudem a concorrência, bem como o comportamento do consumidor. Fazendo assim, as metas e os objetivos estarão alinhados com o cenário do mercado em que a imobiliária atua, elevando as chances de sucesso.

Um modo de realizar uma pesquisa sobre a concorrência é adotar o benchmarking. Esse método envolve observar as boas práticas de outras imobiliárias, escolher algumas que dariam certo na empresa e tentar adaptá-las às necessidades internas.

Por outro lado, o estudo do comportamento do consumidor pode ser feito com base em pesquisas divulgadas por consultorias ou instituições renomadas. Além disso, a imobiliária pode realizar uma pesquisa online com os seus clientes ou monitorar os hábitos de consumo deles.

Com base nesse acervo de dados, a imobiliária entenderá, por exemplo, se é viável expandir seus negócios em uma determinada região. Talvez consiga descobrir também uma tendência do consumidor que pode direcionar o planejamento de uma nova oferta de imóveis.

2. Defina metas

A criação de metas é uma ótima maneira de estimular toda a equipe da imobiliária em torno de um objetivo. Podemos dizer também que as metas estimulam o crescimento, a melhoria e estabelecem propósitos para o negócio.

Uma metodologia que ajuda a definir metas eficientes é a SMART (specific, measurable, attainable, relevant and time based, em português, específica, mensurável, atingível, relevante e temporal). Todos esses aspectos servem como um checklist de uma meta.

Mas como utilizar esse método? O primeiro atributo indica que a meta precisa ser clara para a empresa. Por exemplo, se os gestores do negócio querem oferecer novas garantias locatícias podem se perguntar:

  • O que esperamos alcançar com esse novo tipo de serviço?
  • Como será realizado?

Por outro lado, para ser mensurável, a meta precisa ter indicadores que permitam o monitoramento do seu desempenho. Por exemplo, qual é a porcentagem da elevação dos lucros que a empresa pretende alcançar com o novo tipo de garantia locatícia? Se for 20%, então esse valor será o indicador.

O próximo atributo da meta é ser atingível, ou seja, possível de ser alcançada. Talvez a empresa queira que a elevação dos lucros seja de 20%, mas será que a equipe tem condições de alcançar um aumento tão expressivo?

Para ter relevância, a meta precisa gerar resultados facilmente observáveis por todo o time. Pensando no exemplo das garantias locatícias, o entendimento de que facilitará a fase de locação de um imóvel pode impulsionar a equipe a trabalhar para atingi-la.

Por fim, a meta precisa ter um prazo para ser alcançada (temporal). Sem isso, a equipe pode ficar desmotivada e deixar de lado as metas definidas na fase de planejamento. A ideia é não ter um prazo muito curto ou longo demais.

3. Entenda a visão da empresa

Qual é o lugar que a imobiliária quer chegar no mercado em que atua? Essa visão de negócios é muito importante na fase de planejamento. Talvez a empresa tenha o desejo de entregar valor ou estreitar o relacionamento com os seus clientes. Outra visão pode ser oferecer imóveis que gerem conforto e qualidade de vida.

Depois dessa definição, a imobiliária precisa alinhar os processos, práticas, métodos, estratégias de divulgação e serviços de acordo com a visão do negócio. O resultado será uma marca forte, que terá um bom posicionamento no mercado imobiliário.

4. Pense nos processos

Os processos internos podem ser comparados a “engrenagens” que podem rodar com facilidade ou emperrar de vez. Quanto mais a imobiliária reduzir a complexidade dos processos, melhor será o desempenho da equipe e da empresa.

Para diminuir a burocracia, os gestores podem planejar a implantação de tecnologias que automatizem e otimizem os serviços. Por exemplo, existem plataformas que gerenciam todo o processo de locação de um imóvel. Desse modo, tanto o cliente como a imobiliária ganham agilidade na assinatura do contrato.

Como a plataforma da Velo pode ajudar?

Para tornar o planejamento da imobiliária mais eficiente, os gestores podem contar com os diferenciais da plataforma Velo. O objetivo dessa aplicação é facilitar o processo de locação de imóveis, reduzindo a burocracia.

Outra vantagem da plataforma é agilizar a assinatura do contrato, além de não exigir que o inquilino consiga um fiador. Isso é possível por que a Velo já é uma garantia locatícia. Sem falar que trata também da análise de crédito e cobrança dos locatários. O resultado é tranquilidade para a imobiliária e o seu cliente.

Com certeza a falta de planejamento para imobiliária é um caminho muito perigoso para a sua empresa. Seguindo as dicas que apresentamos neste artigo, essa prática importante fará parte da identidade do negócio, trazendo muita lucratividade e novos clientes.

Gostou de conhecer os passos do planejamento para imobiliária e quer otimizar os serviços de locação da sua empresa? Então, entre em contato conosco e conheça a plataforma da Velo agora mesmo!

Compartilhe esse conteúdo
Leia também:
Infográfico
[Infográfico] Diferença entre fiança, seguro fiança e caução
LER MAIS >
Materiais Educativos
[Semana de webinars] Especial Dia do Corretor
LER MAIS >
tecnologia imobiliária
Tecnologia
Tecnologia a favor da imobiliária: saiba por que apostar nisso

Agilidade, menos gastos, mais lucros e mais segurança de mercado são algumas das justificativas para você investir na tecnologia imobiliária. Confira tudo sobre o assunto aqui!

LER MAIS >