Entenda o que é IGPM e como ele é calculado

Entenda o que é IGPM e como ele é calculado

o que é IGPM

Quem acabou de entrar no universo dos investimentos já deve ter se perguntado “o que é IGPM?”. Caso você faça parte desse time, o post é todo seu. Também conhecido como Índice Geral de Preços do Mercado, esse indicador pode influenciar diretamente no seu custo de vida e, inclusive, nos lucros obtidos em suas ações financeiras.

Seja nos noticiários, seja entre os corretores imobiliários, esse termo é bastante conhecido, especialmente quando se trata do reajuste do valor de um aluguel. Portanto, antes mesmo de arregaçar as mangas e tomar qualquer atitude, é fundamental se aprofundar no assunto.

Por aqui, estamos torcendo para que os seus planos saiam conforme o planejado. Pensando nisso, abordamos tudo a respeito dessa pauta no post. Para saber como orientar os seus clientes daqui para frente, continue acompanhando a leitura e anote as nossas recomendações!

Leia também: os 4 ciclos do mercado imobiliário

O que é IGPM?

Criado no fim da década de 1940, o IGPM, ou Índice Geral de Preços do Mercado, serve para medir as movimentações que acontecem de um modo geral. O seu objetivo é atuar de uma maneira bem mais abrangente que os demais indicadores, conseguindo observar movimentos que muitas vezes podem passar despercebidos pelos investidores.

Ao contrário de outros dados, como o IPCA, o IGPM é elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e, hoje, está entre os principais indicadores utilizados no setor imobiliário.

Mas, por que ele é tão importante? Mesmo não sendo muito próximo do mercado, tal informação pode influenciar diretamente os profissionais que atuam em indústrias, uma vez que a sua produção é afetada pelas variações do dólar.

Enquanto o IPCA, um indicativo de preços ao consumidor, representa o consumo de famílias com orçamento de até 40 salários mínimos, o IGPM funciona diferente. Nele, somente 30% do seu valor é formado pelos preços ao consumidor.

Como o IGPM é calculado?

Agora que você já sabe o que é IGPM, chegou o momento de entender como ele é calculado. Para tanto, os responsáveis precisam se basear em outros tipos de indicadores, como:

  • IPA-M (Índice de Preços do Atacado);
  • IPC-M (Índice de Preços do Consumidor);
  • INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção).

Ou seja, fica claro que o IGPM precisa de uma série de elementos para, então, poder ser calculado. Tal diversidade de detalhes também mostra como esse dado é extremamente valioso. Na prática, ele pode até funcionar como um indicador de cunho macroeconômico — mostrando, por exemplo, como está a inflação do país. Bem interessante!

Como ele pode influenciar no valor do aluguel?

É claro que não acaba por aí. O IGPM possui outras funções importantes, já que ele está relacionado aos gastos diários da população. Os principais deles são:

  • Saúde: alguns pacotes de convênios médicos;
  • Seguros: certos modelos de seguro;
  • Educação: mensalidade escolar e universitária;
  • Energia: taxa de energia elétrica.

E mais: diante de todos esses detalhes, é claro que o mercado imobiliário também acaba sendo influenciado. No setor, o IGPM pode interferir no valor da locação dos imóveis, sejam eles residenciais ou comerciais.

Ainda não ficou claro? Vamos lá! Muitos especialistas também costumam chamar o IGPM de “inflação de aluguel”. O motivo é simples: sempre que há um reajuste nos contratos anuais de locação, esse valor atualizado é calculado com base no indicador.

Isso quer dizer que o dado é utilizado como uma medida para saber quanto será cobrado na mensalidade de um espaço. E justamente aí está a sua importância. Ao entender essas movimentações e saber como acompanhá-las, será possível sair na frente da concorrência e investir de forma inteligente. Vale a pena!

Agora que você já sabe o que é IGPM e a sua importância, não deixe de seguir a nossa página no Instagram e continuar por dentro de outros conteúdos exclusivos como este. Manter-se atualizado fará com que a sua imobiliária sempre se destaque da concorrência!

Compartilhe esse conteúdo
Leia também:
Infográfico
[Infográfico] Diferença entre fiança, seguro fiança e caução
LER MAIS >
Materiais Educativos
[Semana de webinars] Especial Dia do Corretor
LER MAIS >
tecnologia imobiliária
Tecnologia
Tecnologia a favor da imobiliária: saiba por que apostar nisso

Agilidade, menos gastos, mais lucros e mais segurança de mercado são algumas das justificativas para você investir na tecnologia imobiliária. Confira tudo sobre o assunto aqui!

LER MAIS >